Rogério Costa Pereira @ 21:21

Qui, 26/01/12

Ou não fosse a República e os valores que a erguem, sustentam e representam (e vice-versa) a cara chapada de tudo aquilo a que este governo quer pôr fim. O mesmo que dizer que os ideais Republicanos não se coadunam, porque o atrapalham, com o caminho escolhido por estes arremedos de tiranetes, vozes de vários donos (aqui foi a igreja a apontar o trilho).
Tudo visto, acho bem que este governo acabe com este feriado. Fica-lhe, a ignomínia, como marca identitária e simbólica do que representaram neste tempo.
Quando, em breve, outros voltarem a dar a este dia a natural carga distintiva de dignidade em forma de feriado saberemos que a cidadania se reergue e a democracia retoma o seu caminho.
Ficam os sinais, portanto. Um e outro.



... partiu o espelho.