Rogério Costa Pereira @ 13:23

Sex, 08/07/11

Ouvi agora o Presidente da República dizer que temos de apostar na produção agrícola portuguesa, que não faz sentido importarmos tanta fruta (ele estava numa exploração de uvas), tendo em conta com as excelentes condições climatéricas que temos para produzir melhor e mais barato. O objectivo seria, pois claro, diminuir as importações de produtos que não faz qualquer sentido importarmos. 
Belas declarações, que eu cito de memória e assino por baixo. Porém, no fim da reportagem, tentei puxar pela memória, também ajudado por umas declarações do Presidente do CA da Jerónimo Martins, e raios me partam (passe a expressão, não vá o diabo tecê-las) se me consigo lembrar quem era o Primeiro-ministro que mais contribuiu (que menos evitou?, mais permitiu?) para que os agricultores deixassem de produzir, arrancassem as árvores e as plantações, tudo em troca de uns milhares de ecus. Quem seria o PM do tempo em que os tractores tinham cara de jipes? Quem seria o PM que pouco ou nada fez para controlar os usos e abusos dados aos dinheiros comunitários? Em suma, quando os boches nos pagavam para deitar fora o leite da vaquinha, em troca do leite que agora lhes compramos, quem foi o responsável político que caiu que nem um patinho e nada fez? Será que esse senhor (ou senhores) já percebeu qual a razão de tantos cheques em branco? Será que essa gente faz mea culpa e bate com a mão no peito quando olha agora para os nossos campos em branco? Ou atiram as culpas para o Sócrates?



... partiu o espelho.