Rogério Costa Pereira @ 10:46

Qua, 12/10/11

Em 1941, Meinhold, um "economista" nazi, referia-se aos 6 milhões de polacos cativos no seu (deles) próprio país, como "excedentários para as necessidades". Meinhold, e outros como ele, referiam-se aos seus escravos como representando uma "erosão de capital", um "desperdício de espaço". "Excedentários para as necessidades", "erosão de capital", "desperdício de espaço". Foi em 1941, há 70 anos, portanto. E a propósito de que vem este post? A quem tal pergunta, respondo: de nada, de absolutamente nada. 



... partiu o espelho.